Jorge Fontoura 23/04/2014 11:22: PARA ONDE VAMOS??
Alfredo Machado 15/04/2014 15:50: Arrumando a casa

04/08/2010 03:57

Talismã guatemalteco
Igor vive um bom momento na carreira. Saiba por onde anda o antigo Talismã do Pelotas.

 
 
Em 2008, Alberi Rodrigues, ex-treinador do Farroupilha, levou 14 jogadores brasileiros à Guatemala. O intuito era fazer com que esses conhecessem um novo mercado, uma nova opção para suas carreiras. É claro que nem todos foram aprovados, ou não aprovaram o local. Alguns, porém, fincaram raízes. Casos como o de Igor, que o torcedor do Pelotas deve lembrar.
 
Para aqueles mais esquecidos recuperarem a imagem de quem se trata, um pequeno resumo de seu passado vem a seguir. Igor de Souza Pereira, pelotense, começou a jogar no bairro Navegantes. Nas peladas, chamou a atenção de Chapolin e foi levado para o Paulista, tradicional clube de futsal da cidade. Depois, foi para o campo, jogar na base do Brasil. No entanto, as atividades na escolinha Xavante foram interrompidas, e, assim, Igor retornou ao futsal, para atuar na Agremiação. Lá, teve uma boa passagem. 
 
- Na Agremiação Pelotense, consegui me sagrar goleador do estadual infanto juvenil, com 46 gols no ano de 1998. Com essa conquista, recebi uma nova oportunidade para jogar no campo, pelo Progresso F.C. Ganhamos um torneio da Copa Umbro, disputado no Paraná, e depois dessa conquista apostei minha fichas no campo, indo jogar no Esporte Clube Pelotas - conta Igor.
 
Pelo Lobo, fez parte da equipe de base vitoriosa, que conquistou a Copa James Vidal e a Copa Internacional de Flores da Cunha, as duas em 2004. Com o bom desempenho, assinou seu primeiro contrato profissional. O treinador da época, Guilherme Macuglia, gostou do atleta e deu as oportunidades iniciais ao jogador. Entretanto, o período de fartura de títulos vivido nas categorias inferiores do clube, não se repetiu no time principal, mesmo assim, guarda lembranças boas daquela fase: “fizemos bons campeonatos, mas não conquistamos nenhum título. Entretanto, uma recordação boa que tenho, foi o apelido que ganhei no Pelotas de Talismã, por fazer gols importantes nas competições” comenta.
 
Talismã rodou ainda por São Paulo-RG, Bagé e Rio Grande, clube à época treinado por Alberi. Este, responsável por levar um time - e mais alguns reservas - para a Guatemala, acabou influenciando, positivamente, na carreira de Igor. Para fincar raízes no país, porém, foi preciso provar, mesmo sendo brasileiro, que entende de futebol. O time dos brasileiros, então, fez uma série de amistosos com equipes guatemaltecas. O Cobán Imperial, um dos adversários, se interessou pelo jogador e o contratou. Em cinco meses, Igor marcou oito gols pelo clube. E agradou.
 
Foi para o Zacapa e atingiu o mesmo número de gols convertidos. Hoje, pertence ao Juventud Retalteca, da cidade de Retalhuleu. É o camisa 10 e em dois jogos pela Liga Nacional (na qual se encontram os principais jogadores da Guatemala), ambos com vitória do seu time, já deixou sua marca uma vez. Valorizado, Igor ainda pretende retornar ao Brasil e jogar novamente no país do futebol, mas, para isso, a proposta teria que ser mais vantajosa em relação às condições que atualmente possui na América Central.
 
- Se tivesse uma equipe (brasileira) que oferecesse um pouco mais do que recebo atualmente, voltaria, mas aqui os contratos são todos de um ano. Então é melhor no quesito estabilidade. Se houvesse oportunidade, porém, voltaria sim. Enquanto isso, é bom estar aqui pois estou conquistando meu espaço e estou feliz por esta chance - explica o jogador.
 
Adaptado ao idioma e ao estilo de jogo da Guatemala, segundo ele de força e velocidade, o atual Talismã guatemalteco dá sequência ao seu futebol. Sem perder tempo. Afinal, domingo, contra o Municipal, o Juventud Retalteca tem novo compromisso, para tentar manter a ponta da tabela.
 
Renan Silva
Foto: Arquivo pessoal
 


Últimos comentários:
  • 06/08/2010 21h27minpô esse cara merece tudo de bom que esta acontecendo com ele agora. alem de ser uma pessoa querida por todos, é um grande amigo. ele não é so o talismã da boca do lobo,e o nosso talismã do navegantes. um grande abraço dos teus amigos ke te aman muito... mog
  • 05/08/2010 13h54minEste garoto foi parar no Brasil pelas minhas mãos, quado o levei para a escolinha, mas os dirigentes da época nunca deram atenção. Lembro quando os crianças da escolinha brincavam nos intervalos dos jogos, o Igor pegou a bola no meio do campo e foi driblando todos até a área e fez o gol e a arquibancada toda aplaudiu-o. Foi parar no Pelotas que, também, não deu-lhe o devido valor.